Dicas

Como fazer currículo: passo a passo para não errar 

Um currículo bom, com informações sobre você, sua formação e experiência profissional é importante para conseguir um novo emprego. Confira aqui o passo a passo para fazer o seu.

por Fernanda Weber

Publicado em 15/09/2022
Confira o que colocar no seu currículo. Fonte: Pexels

Seja para quem procura o primeiro emprego, seja para quem quer uma recolocação ou está desempregado, o Curriculum Vitae (CV) é parte essencial para entrar no mercado de trabalho. Mas, como fazer um currículo bom para atrair os recrutadores?

De modo geral, para conseguir entrevistas e até uma vaga, esse documento precisa ter as principais informações sobre você e sua carreira.

Contudo, se ele tiver dados em excesso ou não for completo o bastante, pode nem ser lido por quem está contratando.

Quer saber como montar um currículo de forma simples e sem erros? Então, confira o passo a passo a seguir!

Como fazer um currículo fácil e simples?

Adicione suas informações mais importantes no CV. Fonte: Freepik

Para fazer um currículo você não precisa investir muito tempo como muita gente acha que é.

Simplesmente, ao unir seus dados pessoais, experiência profissional, principais habilidades e estudos já é possível ter um bom CV.

Desse modo, seu primeiro passo será definir seus objetivos profissionais. Nesse sentido, mostre ao recrutador o que você já fez e faz agora, o que lhe motiva a buscar pela vaga e como se vê agora e no futuro. Veja, em seguida, um exemplo:

“Sou formada em Letras e atuo, desde 2020, com a redação de textos para blogs. Por meio das minhas palavras, quero inspirar pessoas e produzir conteúdos realmente interessantes para quem está lendo.”

E continue falando das expectativas para o futuro:

“Atualmente, busco mais conhecimentos nas áreas de roteiro e escrita de textos publicitários e, no longo prazo, espero poder ensinar mais pessoas a fazer o que eu faço e mostrar como trabalhar online.”

Dicas do que precisa aparecer no seu currículo

Para que o CV esteja completo, adicione dados pessoais, profissionais, estudos e habilidades. Fonte: Freepik

Como seu currículo deve conter os dados essenciais, mas não pode pecar nem pelo excesso nem pela escassez de informações, o que você pode fazer é cuidar com detalhes fundamentais. 

Para lhe ajudar, temos algumas dicas do que precisa aparecer obrigatoriamente:

  • Informações pessoais: nome, telefone, endereço de email, redes sociais e link para portfólio (se tiver);
  • Resumo profissional: descrição do que você é capaz de fazer;
  • Experiência profissional: onde já trabalha ou já trabalhou, por quanto tempo e o que fez em cada função;
  • Educação: escola, curso superior (se tiver), cursos de aperfeiçoamento, entre outros;
  • Habilidades: citar o que você sabe, é capaz de alcançar, quais são suas competências profissionais e pessoais.

Assim sendo, antes de começar a escrever o CV, já tenha tudo em mãos para só se preocupar em preencher os dados. 

Além disso, tente, ao máximo, manter todas as informações em apenas uma página. Isso porque, os recrutadores costumam avaliar vários currículos e de modo rápido, então querem ler arquivos objetivos, sem muita enrolação.

O que não pode colocar no currículo?

Já parou para pensar no que você não pode colocar, de jeito nenhum, em seu CV?

Pois bem, existem mesmo informações que não são relevantes. Como você, provavelmente, vai fazer o próprio currículo, saiba que não precisa inserir:

  • Título: ou seja, não precisa escrever no topo da página “Curriculum Vitae”;
  • Endereço: não é necessário que você coloque o endereço completo da sua casa;
  • Informações que não interessam ao recrutador: preferências religiosas ou políticas, por exemplo, não devem ser citadas. Ademais, tente ser objetivo na hora de descrever suas funções, objetivos e habilidades;
  • Mentiras: parece óbvio, mas ainda tem gente que atribui para si habilidades que não possui e, na hora da verdade, acaba passando vergonha por ter mentido;
  • Quanto quer receber de salário: nenhum CV precisa indicar qual a pretensão salarial, a menos que a vaga peça essa informação;
  • Documentos de identificação: inserir dados pessoais faz parte do currículo, no entanto, você não precisa informar número de RG e CPF, por exemplo;
  • Indicações profissionais: caso você tenha alguma recomendação de um antigo empregador, entenda que essa informação é bacana, mas não deve aparecer no seu CV, justamente porque é um dado a mais e não tem nada de objetivo;
  • Assinatura: ao final do seu currículo, não insira a sua assinatura.

Currículo perfeito: passo a passo para fazer o seu

Use o passo a passo para fazer um currículo que lhe chama para entrevistas. Fonte: Pexels

Pois então, agora que vimos o que deve ou não aparecer na hora de fazer um currículo, confira, na sequência, como montar o seu do zero. Em resumo, são 8 passos simples:

1- Montar a estrutura do currículo

Em primeiro lugar, pense no layout do seu currículo, isto é, como fazer a sua estrutura. De forma resumida, separe a parte de cima da folha para o cabeçalho, espaço para adicionar suas informações pessoais. 

O restante do documento se destina às habilidades, experiências profissionais, cursos de formação, etc.

2- Preencher a parte pessoal

Depois que escolher o layout em que vai fazer o currículo, pense em como preencher os dados pessoais. 

Nesse sentido, use o cabeçalho para colocar seu nome, informações de contato (telefone e email), link para redes sociais como o LinkedIn e outros dados que julgar importantes.

Você pode escolher colocar essas informações mais à esquerda ou à direita, conforme entender que fica melhor!

3- Preencher a parte profissional

Feito o perfil pessoal, chegou a hora de falar da sua experiência. Como nem todo mundo tem a mesma área de atuação, busque entender como outros profissionais elaboram um currículo na hora de fazer o seu.

Além disso, inicie esta parte com um resumo profissional (como aquele que já mostramos lá no início) e, em seguida, suas experiências.

Na hora de dizer onde trabalha e já trabalhou, optar por colocar os dados em ordem cronológica inversa pode ajudar o recrutador. Ao fazer isso, seus trabalhos mais recentes aparecem primeiro e serão mais importantes quando o avaliador ler seu CV.

No momento em que adicionar os dados do emprego, coloque seu cargo, o nome da empresa, datas de começo e fim (ou se é o trabalho atual) e o que fez de mais relevante nesta função.

4- Preencher a parte de formação

Como na parte profissional, usar a ordem cronológica inversa também pode ser usada quando você fazer a parte do currículo destinada à sua formação.

Nesse sentido, separe suas habilidades de ensino por partes como: graduação, cursos e escola.

Depois disso, adicione as informações das mais recentes para as mais antigas:

  • Graduação: coloque o nome do curso, universidade, período de estudo com data de início e término (ou data prevista para conclusão);
  • Cursos: nome dele, onde fez, data de conclusão e carga horária;
  • Escola: nível de ensino (fundamental e/ou médio), nome da instituição e data de conclusão.

5- Habilidades: liste as mais interessantes para a vaga

Habilidades e competências são essenciais para que um currículo esteja completo. Desse modo, selecione de 5 a 10 coisas que você tem aptidão ou domínio para adicionar ao CV. 

Aqui,você pode adicionar tanto habilidades pessoais quanto profissionais como:

  • Conhecimento avançado em marketing digital;
  • Domínio de língua portuguesa;
  • Capacidade de organização;
  • Criatividade na solução de problemas;
  • Conhecimento de análise de dados.

Lembrando que os itens acima são apenas exemplos. E mais: não adicione competências que não possua. Como já explicado antes, mentir não é uma opção!

6- Outras informações relevantes

Concluindo a parte em que você insere novas informações na hora de fazer o currículo, vale a pena adicionar dados como:

  • Prêmios que recebeu em cursos, concursos, etc;
  • Domínio de alguma língua estrangeira;
  • Trabalhos voluntários;
  • Áreas de interesse desde que façam sentido para a vaga;
  • Participação em conselhos da área.

Esses dados podem ter uma seção especial como “Outras informações relevantes” ou algo do tipo. Além disso, escolha só alguns elementos para adicionar, não tudo!

7- Cuidar a formatação 

Finalizou a escrita? Então é o momento de deixar tudo padronizado. Nesse sentido, veja se tudo está escrito numa fonte fácil de ler, geralmente Arial e Times New Roman são as mais indicadas.

Ademais, verifique se as linhas têm espaçamento de pelo menos 1,15pt, para que não fiquem ‘uma em cima da outra’ e se todas as seções estão bem marcadas.

Vale dar destaque para os subtítulos “Experiência de trabalho”, “Formação”, “Habilidades” e etc.

8- Revisão

Por último, revise tudo com atenção para verificar se não deixou passar nenhum erro de ortografia e gramática. Ninguém quer fazer um CV com erros, certo?!

Tudo verificado?

Então posso dizer que você aprendeu como fazer um currículo sem estresse e com tudo o que precisa para as vagas que deseja. E agora, é só entregar ou enviar para os recrutadores.

Sobre o autor

Fernanda Weber

Em Alta

content

Como trabalhar na BrasilPrev

Saiba aqui como trabalhar na BrasilPrev, com sede em São Paulo, mas atuante em todo o território nacional, é uma empresa ligada ao Banco.

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Como trabalhar na Crefisa

A Crefisa sempre busca valorizar sua equipe de colaboradores. É pensando nisso que ela disponibiliza vale refeição além da própria refeição para sua equipe.

Continue lendo
content

Como trabalhar na Droga Raia: tudo o que precisa saber

Para trabalhar na Droga Raia você precisa enviar seu currículo online e, assim, aproveitar as vantagens. Confira aqui como enviar o seu!

Continue lendo
content

Como trabalhar na Decathlon

Veja neste artigo como trabalhar na Decathlon, fundada no ano de 1976 na França, a Decathlon é uma das maiores empresas de varejo e distribuição de artigos esportivos do mundo.

Continue lendo